spot_img
InícioNotíciasRebanho bovino goiano é o maior desde 1974

Rebanho bovino goiano é o maior desde 1974

Rio Verde ocupa a terceira posição (já foi o segundo) em efetivo de suínos no Brasil

Com efetivo estimado em 24,3 milhões de cabeças, o rebanho bovino goiano cresceu 2,8% em 2021 em relação ao ano anterior. Aliás, é a quarta alta seguida e o maior quantitativo da série histórica iniciada em 1974. Com o resultado, Goiás manteve a segunda colocação em efetivo de bovinos no país, conquistada em 2017, após ultrapassar Minas Gerais.

O rebanho bovino goiano representa 10,8% no efetivo nacional, ficando atrás apenas do Mato Grosso, com 33,4 milhões, representando 14,4% do total no País. O Brasil, com 224,6 milhões de cabeças, teve aumento de aproximadamente 3,1% do efetivo em relação ao ano anterior.

As informações são da pesquisa Produção Pecuária Municipal (PPM), divulgada nesta quinta-feira (22/9) pelo IBGE. Destacam Nova Crixás, (830,9 mil cabeças) e São Miguel do Araguaia (661,5 mil cabeças) como os dois maiores produtores estaduais. Nova Crixas conquistou o 12º lugar em efetivo de bovinos do Brasil.

Em relação aos demais animais de grande porte, Goiás apresentou em 2021 o 10º maior rebanho de bubalinos, aproximadamente 20,9 mil cabeças. Fica com a sétima posição nacional em relação ao ranking dos efetivos de equinos, com 393,7 mil cabeças.

Suínos

Conforme a pesquisa, o município de Rio Verde ocupa a terceira posição em efetivo de suínos no Brasil. Após ter a quarta queda seguida, o município sai da segunda posição no ranking nacional para a terceira em 2021. Em comparação com 2020, Rio Verde perdeu 35,1% do seu efetivo. O município, que já teve 780,0 mil suínos em 2013, registrou efetivo de 428,1 mil, em 2021.

Da mesma forma, Goiás teve queda no efetivo total em 2021, chegando a 1,6 milhão de suínos. O estado também está em queda no efetivo de suínos desde 2018.

Outros destaques

Itaberaí tem o maior efetivo de galináceos (14,5 milhões) em Goiás e o terceiro maior do Brasil, subindo uma posição devido ao aumento de 10,1% em relação ao efetivo de 2020 (13,1 milhões). O efetivo (galos, galinhas, frangos e pintos) atingiu 98,4 milhões de animais no território goiano em 2021, crescimento de 9,1% em relação a 2020.

Leopoldo de Bulhões é o município goiano que mais produz ovos de galinha. Com 57,6 milhões de dúzias produzidas em 2021, o município participou com 1,2% da produção nacional, ocupando a 8ª colocação entre os maiores produtores. Goiás produziu 282,4 milhões de dúzias de ovos e o Brasil, 4,85 bilhões de dúzias em 2021.

Em 2021, a produção de leite em Goiás foi de 3,1 bilhões de litros, registrando queda de 1,6% de em relação ao ano de 2020. Dessa maneira, o Estado cai para o 5º lugar na produção de leite do país, após ficar desde 2017 à frente do estado de Santa Catarina. Orizona é o principal produtor de leite do Estado com 115,8 milhões de litros, ocupando a 9ª posição no ranking municipal nacional. O total nacional de leite produzido foi de 35,3 bilhões de litros.

A tilápia é o peixe mais produzido na aquicultura de Goiás, com 10,4 mil toneladas em 2021. O município de Niquelândia é o maior produtor estadual, com 2,5 mil toneladas

DEIXE SEU COMENTÁRIO
spot_imgspot_img

.Artigos Relacionados
Artigos

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com