spot_img
InícioNotíciasMortes por covid-19 em Goiás aumentam 7% em agosto na comparação com...

Mortes por covid-19 em Goiás aumentam 7% em agosto na comparação com julho

Taxa de ocupação de leitos de UTI para pacientes com Covid-19 caiu

Goiás registrou aumento de 7% na quantidade de mortes por Covid-19 no mês de agosto em comparação com o de julho. Conforme dados da Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES-GO), enquanto o registro de óbitos pela doença foi de 1.514 ao longo do mês de julho, o mês seguinte contabilizou 1.624. Já a taxa de ocupação de leitos de UTI para pacientes com Covid-19 apresentou queda significativa. Para especialistas, quantidade de leitos em atividade também deve ser levada em conta.

Conforme a SES-GO, no dia 1º de julho o número pessoas que haviam morrido em decorrência da Covid-19 era de 19.269. No dia 31 do mesmo mês, esse número havia subido para 20.783. Já o mês de agosto abriu o registro de mortes com 20.804, fechando com 22.428 – ou seja, 1.624 mortes registradas ao longo do mês. No entanto, a quantidade de pessoas que precisaram de internação em UTI por conta da doença do coronavírus foi menor em agosto em comparação com o mês anterior.

A taxa de ocupação de leitos de UTI do Estado se manteve numa variação entre 74% e 85% ao longo do mês de julho, de acordo com dados da SES-GO. O mês de agosto também abriu em alta, chegando a figurar como o estado com a taxa de ocupação de leitos de UTI mais alta do país. Porém, o índice passou nas últimas semanas do mês, atingindo o patamar próximo de 60%. No final da tarde desta quarta-feira (1), a ocupação de leitos de UTI era 63%.

Para infectologista, taxa alta de ocupação de leitos precisa ser contextualizada

À reportagem, o médico infectologista Marcelo Daher falou sobre o redução de internações e ressaltou que o contexto dos números deve ser levado em conta. “A gente tem que ver a disponibilidade de leitos, o que havia de leitos há dois meses e o que há de leitos hoje, porque muitos leitos já foram desativados. É uma coisa que a gente precisa comparar, senão ficamos com essa questão de taxa de ocupação alta quando, às vezes, o que houve foi desativação de leitos”, pontuou.

O infectologista também afirmou acreditar que, no atual ritmo, a vacinação da população com idade acima de 18 anos contra a Covid-19 deve ser concluída até o final do ano, em Goiás. Quanto à possibilidade de a imunização contra o coronavírus precisar ser anual, Daher diz que ainda é cedo para afirmar, mas que existe a chance da vacina periódica ser necessária somente para grupos específicos.

Por Ton Paulo/Mais Goiás

DEIXE SEU COMENTÁRIO
spot_imgspot_img

.Artigos Relacionados
Artigos

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com