spot_img
InícioNotíciasFerrovia de integração Centro-Oeste

Ferrovia de integração Centro-Oeste

O presidente Bolsonaro virá ao Norte do Estado pela primeira vez para iniciar obra de nova ferrovia, ao lado de Caiado.
Ferrovia de Integração Centro-Oeste terá 383 quilômetros de extensão e se conectará à Ferrovia Norte-Sul na altura da Fazenda Botafogo, na rodovia GO-347, onde o evento presidencial terá início às 14h30, com as presenças do governador Ronaldo Caiado (DEM) e do ministro Tarcísio Gomes (Infraestrutura).

O presidente estará nesta sexta-feira (17), às 14h30, em Mara Rosa, para o lançamento do início da construção da Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico).
O evento do Ministério da Infraestrutura será na Fazenda Botafogo – distante nove quilômetros de Mara Rosa, com acesso pela rodovia GO -347 – na direção de Alto Horizonte.
O ministro Tarcísio Gomes de Freitas, o governador Ronaldo Caiado (DEM) e o prefeito de Mara Rosa, Flávio Moura (PDT) estarão presentes, entre outras autoridades da região.
A aparição de Bolsonaro em Mara Rosa se deve ao chamado “Setembro Ferroviário”, dada a intenção do Governo Federal em expandir o transporte por trens no Brasil.
Mara Rosa será o entroncamento da Ferrovia Norte-Sul com a Fico, que terá investimento de R$ 2,7 bilhões para a construção na implantação de um trecho de 383 quilômetros de novos trilhos, entre Mara Rosa e Água Boa (MT).
Dessa forma, a região do Vale do Araguaia será interligada à Norte-Sul com o posterior escoamento dos grãos nacionais pelos portos de Santos (SP), Itaqui (MA) e, no futuro, Ilhéus (BA).
Segundo o ministério, a construção da Fico foi possibilitada por investimento cruzado, fruto da outorga da renovação antecipada de contrato com a Vale S/A pela Estrada de Ferro Vitória-Minas.
Vale e Valec são parceiras na execução da obra da Fico, que deve gerar 4,6 mil empregos diretos e indiretos.
Assim, o empreendimento é fundamental à expansão da malha ferroviária, ao reequilíbrio da matriz de transporte e à redução do custo logístico para tornar o produto brasileiro mais competitivo no exterior.
A nova ferrovia, futuramente, poderá ser expandida até Lucas do Rio Verde (MT): a pasta comandada por Tarcísio Gomes de Freitas estuda pedido da iniciativa privada para construir e operar o trecho, com autorização do ministério.

A Ferrovia de Integração Centro-Oeste tem por objetivos: i) estabelecer alternativas mais econômicas para os fluxos de carga de longa distância; ii) favorecer a multimodalidade; iiI) interligar a malha ferroviária brasileira; iv) propor nova alternativa logística para o escoamento da produção agrícola e de mineração para os sistemas portuários do Norte e Nordeste; e v) incentivar investimentos, que irão incrementar a produção e induzir processos produtivos modernos.

Trará, ainda, os seguintes benefícios: i) proporcionará alternativa no direcionamento de cargas para os portos do Norte e Nordeste, principalmente aquelas produzidas em Goiás, Mato Grosso e Rondônia, e assim, reduzir o percurso e o custo do transporte marítimo de grãos e minérios exportados para os portos do Oceano Atlântico, Europa, Oriente Médio e Ásia; ii) aumentará a produção agroindustrial da região, motivada por melhores condições de acesso aos mercados nacional e internacional; e iii) possibilitará e estimulará a exploração de reservas minerais ainda pouco exploradas.

Com 383 km de extensão, o trecho da Ferrovia de Integração Centro-Oeste que começa na Ferrovia Norte-Sul em Mara Rosa/GO e vai até Água Boa/MT escoará a produção de grãos (soja e milho) daquela região, uma das maiores produtoras de soja do Brasil, em direção aos principais portos do país.

Com informações do Jornal Correio Braziliense/DF

DEIXE SEU COMENTÁRIO
spot_imgspot_img

.Artigos Relacionados
Artigos

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com