spot_img
InícioBrasil & MundoInternacionalFamília goiana fatura até 20 milhões de dólares por ano plantando cannabis...

Família goiana fatura até 20 milhões de dólares por ano plantando cannabis nos EUA

Segundo o gerente de marketing da USA Hemp, empresa tem cerca de 900 hectares de plantação. Espécie com baixo teor de THC é para uso medicinal.

Uma família de Goiânia criou uma empresa de produção e comercialização de cannabis em Oregon, nos Estados Unidos. Segundo o gerente de marketing da USA Hemp, Gabriel Marra, a empresa, focada no uso medicinal, fatura até 20 milhões de dólares anualmente e tem cerca de 900 hectares de plantação.

Ao g1, Gabriel Marra contou que empresa foi criada a partir de um trabalho de colégio pelos irmãos Ana Mendes, Rafael Mendes e Gustavo Mendes, que hoje usam o sobrenome Redwood. Na época, segundo ele, os irmãos foram advertidos pela escola.

Plantação de cannabis nos EUA feita por empresa de irmãos de Goiânia — Foto: Reprodução/Redes sociais da USA Hemp

“A desconstrução e a quebra de preconceito foi o primeiro passo para essa família, que até então, reconhecia a cannabis como uma ‘droga’ que deveria ser evitada a todo custo”, ressaltou.

Os irmãos se uniram e decidiram fundar a USA Hemp nos EUA, com o intuito de transformar a medicina a partir dos efeitos terapêuticos da cannabis. Segundo Gabriel Marra, a planta cultivada é um cruzamento do hemp europeu com a cannabis americana. O resultado é o baixo teor de Tetrahidrocanabinol (THC), principal psicoativo da planta, e alto índice de canabidiol e outros fitocanabinoides — que são os elementos terapêuticos.

Entrada da USA Hemp, nos Estados Unidos  — Foto: Divulgação/USA Hemp

Entrada da USA Hemp, nos Estados Unidos — Foto: Divulgação/USA Hemp

https://b807b7650bc298e0ef42dd4293964e9a.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-40/html/container.html

A empresa reforça que a planta é fundamental para o tratamento de doenças, como alívio de dores crônicas, epilepsia e convulsões, além de melhorar efeitos secundários dos tratamentos para o câncer.

Nos Estados Unidos, a USA Hemp é registrada como um marca farmacêutica e é responsável pelo desenvolvimento científico e a produção dos medicamentos. No Brasil, a empresa atua na intermediação dos medicamentos entre o país de origem e o paciente.

“Atuamos ativamente na educação e na desconstrução da visão negativa da cannabis aqui no Brasil. São milhares de famílias beneficiadas pelo tratamento, na qual a intervenção medicamentosa por drogas convencionais não garantem mais efeitos positivos”, contou Gabriel Marra.

Gabriel Marra explicou que o cultivo da planta é feito sem intervenções químicas, como agrotóxicos, pesticidas e misturas, além disso, a extração é feita sem solvente residuais.

Regulamentação

Gabriel Marra explicou a empresa segue os padrões de produção com baixo teor de THC, em conformidade com os órgãos reguladores dos EUA. “Nos enquadramos na Will Farm, uma lei federal que regula a produção de cânhamo. Somos detentores de autorização de plantio do Hemp, considerado uma commodities quando a concentração de THC fica abaixo de 0,3%. Portanto, nossa produção é direcionada ao uso medicinal”, explicou.

Os irmãos se uniram e decidiram fundar a USA Hemp nos EUA, com o intuito de transformar a medicina a partir dos efeitos terapêuticos da cannabis. Segundo Gabriel Marra, a planta cultivada é um cruzamento do hemp europeu com a cannabis americana. O resultado é o baixo teor de Tetrahidrocanabinol (THC), principal psicoativo da planta, e alto índice de canabidiol e outros fitocanabinoides — que são os elementos terapêuticos.

Entrada da USA Hemp, nos Estados Unidos  — Foto: Divulgação/USA Hemp
Entrada da USA Hemp, nos Estados Unidos — Foto: Divulgação/USA Hemp

A empresa reforça que a planta é fundamental para o tratamento de doenças, como alívio de dores crônicas, epilepsia e convulsões, além de melhorar efeitos secundários dos tratamentos para o câncer.

Nos Estados Unidos, a USA Hemp é registrada como um marca farmacêutica e é responsável pelo desenvolvimento científico e a produção dos medicamentos. No Brasil, a empresa atua na intermediação dos medicamentos entre o país de origem e o paciente.

“Atuamos ativamente na educação e na desconstrução da visão negativa da cannabis aqui no Brasil. São milhares de famílias beneficiadas pelo tratamento, na qual a intervenção medicamentosa por drogas convencionais não garantem mais efeitos positivos”, contou Gabriel Marra.

Gabriel Marra explicou que o cultivo da planta é feito sem intervenções químicas, como agrotóxicos, pesticidas e misturas, além disso, a extração é feita sem solvente residuais.

Regulamentação

Gabriel Marra explicou a empresa segue os padrões de produção com baixo teor de THC, em conformidade com os órgãos reguladores dos EUA. “Nos enquadramos na Will Farm, uma lei federal que regula a produção de cânhamo. Somos detentores de autorização de plantio do Hemp, considerado uma commodities quando a concentração de THC fica abaixo de 0,3%. Portanto, nossa produção é direcionada ao uso medicinal”, explicou.

“Nos EUA o uso de cannabis, seja ela de forma medicinal e adulta é regulamentado de acordo com cada estado. Alguns estados já possuem regulamentações, outros ainda não”, explicou.

No Brasil, as normas restringem a comercialização em farmácias ou laboratórios, então a empresa faz a importação direta ao paciente.

Por Thauany Melo, g1 Goiás

DEIXE SEU COMENTÁRIO
spot_imgspot_img

.Artigos Relacionados
Artigos

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com