InícioNotíciasFamília de vendedora achada morta e queimada após ser agredida por marido...

Família de vendedora achada morta e queimada após ser agredida por marido faz carreata cobrando prisão do suspeito

1

Parentes reconheceram cadáver da vítima e aguardam exames do IML para fazer o enterro. Marido está foragido.

A família da vendedora Vanessa Rodrigues da Silva, de 31 anos, fez uma carreata neste sábado (28) em Porangatu, norte do estado, cobrando a prisão do marido dela, suspeito de matar e queimar o corpo da mulher. Os parentes reconheceram o cadáver da vítima, mas ainda aguarda exames do Instituto Médico Legal para poder enterrar Vanessa.

Durante a passeata, que começou por volta das 10h, familiares e amigos da vendedora percorreram algumas ruas da cidade. O encerramento foi em frente à casa em que ela morava.

“O principal foco foi cobrar Justiça, para que eles prendam logo o marido dela e para que ele pague o que ele fez com ela”, disse a sobrinha de Vanessa, Beatriz Ferreira.

Carreata cobra justiça por morte de vendedora em Porangatu — Foto: Beatriz Ferreira/Arquivo Pessoal

Um corpo carbonizado foi encontrado na fazenda do suspeito na sexta-feira (27), em Novo Planalto, norte do estado. O delegado Luciano dos Santos informou que o cadáver é da vendedora. Mesmo assim, ele foi encaminhado para o IML para exames de identificação.

“Nós já temos a confirmação de que realmente o companheiro da Vanessa é o autor do feminicídio contra ela. Essa localização do corpo é a confirmação da autoria do crime”, disse.

Suspeita

De acordo com a polícia, o marido da vendedora se tornou o principal suspeito pelo desaparecimento após a mulher pedir socorro a vizinhos quando era agredida por ele, em Porangatu. Vanessa sumiu em 11 de agosto. Cinco dias depois, sem conseguir contato com ela, a família registrou ocorrência.

No mesmo dia em que o boletim foi registrado, o delegado esteve na casa do marido e encontrou arma e munição. Ele foi preso, mas pagou fiança e deixou a delegacia, antes de ter a prisão preventiva autorizada pela Justiça. Desde então, ele segue foragido e é investigado por feminicídio.

Por Vitor Santana, G1 GO

Por:
spot_imgspot_img

.Artigos Relacionados
Artigos