InícioNotícias5G transforma a educação e torna o ensino mais dinâmico

5G transforma a educação e torna o ensino mais dinâmico

1

Luana Figueiredo <[email protected]

A partir do dia 6 de outubro, mais cinco capitais brasileiras (Belém, Macapá, Manaus, Porto Velho e Rio Branco) terão a tecnologia do 5G disponível para ser ativada. A expectativa é que a alta velocidade impacte diversos setores, incluindo a educação, que desde a pandemia passa por uma revolução tecnológica.

Com o ensino remoto, a necessidade de uma boa conexão de rede se tornou ainda mais visível. O 5G ainda irá viabilizar que atividades online sejam otimizadas com novos recursos multimídia e formatos de ensino mais interativos, antes limitados por instabilidades da rede.

Para Bruno Piva, CEO da startup Piva Educacional, que ajuda crianças e adolescentes a despertarem o gosto pelos estudos, o 5G potencializará novas formas de educar, que sejam mais atrativas aos estudantes.

Abaixo, segue material completo. Acha que o tema interessa? Temos disponibilidade para entrevistas com o Bruno Piva, porta-voz da Piva Educacional.

5G transforma a educação e torna o ensino mais dinâmico

Operadoras tem até o dia 27 de novembro para ativar a tecnologia. Expectativa é que setor educacional também se beneficie com a alta velocidade e novos formatos e recursos de ensino

 Imagem de Drazen Zigic – Freepik

Com a chegada do 5G nas 27 capitais do país, escolas e educadores se preparam para os impactos que a alta velocidade irá trazer para a educação. Desde a pandemia, com a adoção do ensino remoto, ficou clara a importância da conexão com a internet para a promoção de uma educação de qualidade. A concretização da implementação da rede aumenta a expectativa para que atividades online sejam otimizadas, novos recursos multimídia sejam explorados e formatos de ensino mais interativos comecem a fazer parte da rotina dos estudantes, antes limitados por instabilidades da rede.

“Já há uma tendência de buscar e implantar formas mais atrativas de educar. Isso deve ser potencializado com o 5G, indo ao encontro das preferências e expectativas de crianças e adolescentes, que já estão inseridos na realidade online. Por isso, é importante que as escolas estejam preparadas e abertas para as mudanças”, explica Bruno Piva, CEO e fundador da Piva Educacional, startup que ajuda crianças e adolescentes a despertarem o gosto pelos estudos.

A alta velocidade da quinta geração da internet permitirá atividades mais dinâmicas, como aulas associadas a aplicativos, reprodução de vídeos sem perda de conexão e em alta definição, além de experiências imersivas proporcionadas pela realidade virtual. O download de um vídeo, por exemplo, que no 4G leva em média dois minutos, no 5G poderá ser feito em menos de 4 segundos. Além da maior velocidade, a nova rede de internet é muito superior também na chamada latência, que é o tempo de resposta da rede a um comando do usuário.

“O 5G é superior em várias aspectos e isso vai beneficiar todos os setores, inclusive o educacional. Na Piva, nós já atuamos no online e acreditamos que, com a chegada da nova rede, conseguiremos explorar outros formatos e melhorar a experiência dos nossos alunos. Queremos participar dessa transformação de forma efetiva e inovar para tornar a educação ainda mais prazerosa”, afirma o CEO.

Bruno ainda reforça sobre a importância de ter uma metodologia de educação alinhada com a tecnologia, e que atenda as demandas dos estudantes. Para isso acontecer, a expectativa é que, primeiramente, todas as regiões sejam contempladas com sinal de internet.

 Segundo pesquisa do Instituto Locomotiva e da consultoria PwC, 33,9 milhões de pessoas não possuem conexão à internet e outras 86,6 milhões não conseguem se conectar todos os dias. “Buscar conexão para todos os estudantes é o primeiro passo para a educação ser mais democrática”, afirma Bruno Piva.

Alcance de rede

A tecnologia 5G começou a funcionar no Brasil no dia 6 de julho. Brasília foi a primeira cidade a receber a faixa de 3,5 gigahertz, que oferece maior velocidade. A Anatel determinou que a tecnologia deve ser liberada em todas as capitais até o dia 28 de outubro, e após essa data, as operadoras terão mais 30 dias para ativar a rede.

Até o momento, não há previsão da tecnologia chegar em zonas rurais e em locais onde não há nenhum tipo de conexão com a internet. Contudo, o edital do 5G prevê a implementação ao menos do 4G em 7.430 localidades, que atualmente, não possuem nenhuma rede disponível ou apenas a cobertura do 3G.

Sobre a Piva Educacional:

A Piva Educacional, fundada em 2011 por Bruno Piva, é uma consultoria educacional que ajuda crianças e adolescentes a criarem autonomia para estudar. A startup possui um método próprio de ensino que garante que em seis semanas os alunos aprendam e gostem de estudar sozinhos. Destinado não só para estudantes, mas também para pais e responsáveis, a Piva já atendeu mais de 60 mil famílias que vivem dentro e fora do Brasil com seus cursos, vídeos no YouTube e com a Semana do Filho Estudioso, uma semana de conteúdo educacional gratuito.

Por:
spot_imgspot_img

.Artigos Relacionados
Artigos