19/10/2017 20:04

O trevo da vergonha

CATEGORIA: turismo

O trevo da vergonha

Na GO 237 o elevado da rodovia que corta a linha férrea Norte Sul também paralisada na região há mais de cinco anos é uma verdadeira vergonha dos governantes. A obra é de responsabilidade do governo federal e está paralisada sem nenhuma perspectiva de conclusão.  A poeira, os buracos, o desconforto e descaso com o cidadão brasileiro que paga seus impostos e não tem retorno deixa motoristas indignados com a situação. O pior é que não tem a quem recorrer. As reclamações dos usuários são como uma voz no deserto, sem ouvidos, sem voz e sem nenhuma providencia eficaz faz de conta que não ouvem e não vêm tal situação constrangedora para um país que arrecada mais de um trilhão de reais em impostos.

O viaduto ou elevado foi originado para executar a construção do trevo que daria acesso ao porto ceco da cidade de Uruaçu, cujo processo de execução da obra também está estagnado.  Neste mês de julho, a AGETOP do governo estadual dá sinais de que poderá assumir a recuperação do trecho que é de responsabilidade do DNIT, porém a informação não é oficial.

Por parte da AGETOP, as obras de restauração da rodovia estadual que dá acesso à cidade de Uruaçu à Niquelândia, cerca de 8 quilômetros já estão acontecendo. Boa parte do asfalto deteriorado está sendo restaurado em ritmo acelerado. Resta gora saber se a obra irá estender também naquela vergonhosa região, aonde a ferrovia sem o trem que ainda não veio possa ser construída e facilitar a vida do cidadão que por ali passa todos os dias.  A poeira no período seco e a lama no período chuvoso são angustias para as residências nas proximidades. Crianças, adultos e principalmente as pessoas idosas não suportam mais tal situação.

 

Graças a Santa Dilma, pelo menos um boa notícia

 

Depois de quase oito anos, foi liberado esta semana uma pista pavimentada da GO 237 que liga Uruaçu a Niquelândia, no trecho do elevado da ferrovia Norte Sul, conhecido trevo da vergonha, pelo descaso das autoridades em deixar o cidadão na mão por mais de oito anos na lama e na poeira.

O trevo que irá futuramente dar acesso ao porto seco está sendo construído há um bom tempo e já provocou transtornos e aborrecimentos aos motoristas que trafegam naquela região indo ou vindos para o município de Niquelândia e ao lago Serra da Mesa/Praia Generosa.

De Uruaçu ao lago são oito quilômetros. Antes da pavimentação, motoristas reclamavam que ao irem ao lago e voltar a Uruaçu tinham que lavar os seus veículos em função, apesar de pouco mais de um quilômetro, aquele trecho sem asfalto provocava poeira e lama, sujando os carros literalmente.  Graças a Santa Dilma, hoje está liberado pelo menos uma pista pavimentada para o tráfego sobre o elevado da ferrovia, disse um motorista. Com a chegada do carnaval, é bom os munícipes de Uruaçu propagar a informação, por que os turistas de outras regiões como Goiânia e Brasília reclamavam muito daquela situação. O carnaval será durante o dia no lago e a noite na cidade. Com a conclusão do asfalto naquele trevo, os turistas não terão mais a dor de cabeça de suprir a poeira e a lama, antes intolerável e alvo de grande reclamação. Segundo informações da empreiteira, antes do carnaval, a outra pista deverá ficar pronta.

PUBLICIDADE