24/06/2017 17:53

Prefeitura derruba casas em área invadida no setor Parque Paraíso

CATEGORIA: politica

Várias famílias sem teto tiveram seus barracos e até construções destruídas pela prefeitura municipal de Uruaçu. O local segundo o poder público uruaçuense é para construir futuramente cerca de cinquenta unidades habitacionais. As famílias ganharam um prazo de 10 dias para se retirarem ou terão suas construções retiradas pela prefeitura. As reclamações contra a chefe do executivo local são muitas. Cerca de sete famílias foram até a prefeitura pedir a prefeita para que a mesma fizesse a doação do terreno, porém os pedidos foram em vão. A maioria das famílias já adquiram materiais de construção para realizarem os seus sonhos de ter uma casa para morar. Muitos ainda não pagaram os materiais comprados como telhas, tijolos, areia e outros. O chefe da prefeita Evisio Silva esteve no local na segunda feira, 17/04 na parte da manhã  acompanhado com a  força policial e seguranças juntamente com assessores e máquinas da prefeitura, com a determinação de demolir todos os imóveis ali edificados. Algumas casas ainda estavam no início da construção com apenas o alicerce pronto, e algumas foram destruídas pelas máquinas da prefeitura. Falando com nossa reportagem, famílias dizem não ter onde morar nem como pagar aluguel, estão desempregadas e muitas com crianças, inclusive mulheres grávidas. Há vários anos existem projetos para a construção de casas populares naquele setor, mas, até então, nada foi feito. Dona Maria moradora que teve sua propriedade destruída disse querer apenas o lote, o resto ela consegue para levantar sua casa, mas a prefeitura não abriu mão e deu um prazo de 10 dias para que todos se retirem do local. Segundo informações das pessoas que estão passando por essas dificuldades, a Secretaria da Promoção Social informou que eles devem procurar a secretária para fazer o cadastro e aguardar na fila se serão ou não  contemplados no projeto minha casa minha vida. Segundo informações dos moradores isso vai demorar mais de seis meses. Hoje, a deficiência de moradia em Uruaçu ultrapassa a casa das três mil famílias que não tem um teto para morar.

 

Moradores pedem as autoridades à doação dos lotes para que os mesmos façam suas casas. “NÃO QUEREMOS CASA, QUEREMOS O LOTE”, “a gente mesmo faz nossa casa relata o senhor Zé” “Por conta deles a gente fica aqui no relento a vida toda, nunca constrói nada aqui é só lero, lero, disse”

 

Todas as famílias consultadas pela reportagem do Diário Popular disseram querer apenas o lote para que possam edificar suas casas. Um morador do setor praticamente já adquiriu todos os materiais à prestação e ainda não pagou a primeira parcela. Disse que a prefeita está faltando com o bom senso, deveria fazer a legalização das pessoas naquele setor e doar os lotes ao invés de construir as casas que nunca saem do papel. “Ela disse que vai construir as casas para nós, mas é só na conversa, por que não a doação dos lotes e nós mesmos construímos nossas casas, relata o Sr. Nivaldo”

 

Famílias clamam por um lar e pede justiça social no setor. Segundo  dona Jorgina moradora do setor reclama: “ninguém apareceu por aqui para nos ajudar. Nem o ministério Público, a Câmara de vereadores, a própria prefeita não apareceu, pelo contrário mandou um monte de policia, seguranças e máquinas para derrubar nossos imóveis, reclama.  

PUBLICIDADE