18/12/2018 17:06

Caiado e Friboi ensaiam, a cavalo, uma reconciliação

CATEGORIA: politica

Empresário da família controladora do Grupo JBS (alvo de Caiado na proposta da CPI do BNDES) e pré-candidato a governador de Goiás pelo PMDB confirma ameaça de rompimento com o PT e com  promessa de apoio a Dilma e inicia aproximação com líder ruralista, principal voz da oposição na Câmara Federal; Friboi não admite que PT sequer cogite lançamento de nome próprio à sucessão do tucano Perillo; na quinta-feira (23), Friboi e Caiado conversaram bastante durante o 7º Encontro Nacional de Muladeiros, no interior do Estado

Goiás247 - O que parecia impossível está acontecendo. A eleição para o governo do Estado pode acertar de vez a reconciliação entre o deputado federal Ronaldo Caiado (DEM) e o empresário Júnior Friboi (PMDB). Inimigos há anos, os dois agora aparecem juntos, trocam cochichos ao pé do ouvido e cavalgam um ao lado do outro. Friboi e Caiado se encontraram na quinta-feira na festa dos muladeiros, no município de Iporá, em Goiás.

Quando a pré-candidatura de Antônio Gomide ao governo começou a ser montada, Júnior Friboi entrou em cena para mandar um recado duro. Se o projeto petista prosperasse e a aliança com o PMDB ficasse sob ameaça, o PMDB goiano poderia ir atrás do DEM e ainda negar apoio à reeleição de Dilma Rousseff.

Gomide será lançado amanhã como pré-candidato oficial do PT ao governo. E o encontro sorridente entre Júnior e Caiado aconteceu dois dias antes? Coincidência? Pode até ser... Caiado hoje é peça solta no quebra-cabeças da eleição estadual. O deputado rompeu com Vanderlan Cardoso (PSB) e a terceira via, distanciou-se ainda mais da base de Marconi Perillo e meio que lançou um projeto de ser candidato a presidente da República.

Alguns aliados de o deputado ruralista afirmar que ele quer mesmo é uma vaga no Senado. Até agora nem Júnior Friboi nem Caiado falaram de forma clara se há ou não uma aproximação. O jogo de cena por enquanto prevalece. Ao mesmo tempo em que nenhum faz questão de evitar.

Ao buscarmos na memória as rusgas entre os dois é que a histórica fica ainda mais interessante. Caiado já quis criar CPIs no Congresso para apurar os negócios do Grupo JBS, que pertence à família de Friboi. E já teve até xingamento. Em 2010, o empresário chegou a ser cogitado como vice de Marconi Perillo e disse que já havia doado dinheiro para Caiado.

O deputado foi para o Twitter e desancou Friboi. “Não dei autorização para esse mau caráter, chefe de cartel, usar meu nome”. E continuou: “A entrada de Júnior do Friboi na política é a desmoralização do processo político eleitoral em Goiás. Ele acha que se impõe pelo dinheiro.” Caiado ainda classificou Friboi de “sanguessuga do produtor rural” e “desqualificado”.

Os dois parecem ter muito o que conversar. E certamente vão precisar de mais passeios a cavalo.

 

PUBLICIDADE