16/12/2017 22:12

Juiz decreta prisão de pizzaiolo que atirou em menina de 11 anos

CATEGORIA: policia

O juiz titular da 4º Vara Criminal da comarca de Aparecida de Goiânia, Leonardo Fleury Curado Dias, decretou no final da tarde desta terça-feira, dia 30, a prisão temporária do comerciante e pizzaiolo George Araújo de Souza, de 24 anos, autor dos disparos contra a menina K.A.L., de 11 anos de idade, atingida na cabeça e em uma das pernas. O processo corre em segredo de Justiça por envolver duas menores de 18 anos - a irmã de K., uma adolescente de 14, quase foi alvejada também.

 

O juiz determinou a busca e a apreensão de George, o que pode acontecer a qualquer momento. K. está internada em estado gravíssimo na UTI do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

A assessoria de Imprensa do Hugo negou a informação de que os médicos tenham registrado a morte cerebral da criança, como chegou a circular. O último boletim, das 12 horas, indicava que ela continua respirando por aparelhos e sedada.

No sábado, as duas garotas ficaram na frente do próprio pai, um serralheiro de 36 anos, para evitar que ele fosse atingido pelo pizzaiolo.

A tentativa de homicídio ocorreu de dia, na porta da Pizzaria Saborear, na Avenida das Mangueiras, na Vila Alzira, em Aparecida, e chocou a população pela violência envolvendo garotas que tentavam defender o pai, e que acabou filmada por duas câmeras. O pedido de prisão chegou ao Judiciário no início da manhã, encaminhado pela titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Aparecida, Marcela Cordeiro Orçai.

 

A delegada se baseou nas imagens fornecidas pelo próprio pizzaiolo no dia em que se apresentou, escapando do flagrante. Ele sustentava legítima defesa, o que não fica comprovado na filmagem, e sim o contrário. George aparece o tempo todo com a arma na mão, apontando contra o pai que não está armado e tenta se desvencilhar da mira tendo as filhas à frente.

ANTECEDENTES

Marcela Orçai disse que tanto o pai quanto o pizzaiolo possuem antecedentes criminais. O serralheiro já teve contra ele um termo circunstanciado de ocorrência por ameaça e George já respondeu por perturbação da ordem, além de não possuir porte de arma. A não apresentação da arma que o pizzaiolo usou também pesou no pedido de prisão temporária.

Fonte: MAIS GOIÁS

PUBLICIDADE